Pick up do Dodô – 2

bastardos inglóriosEscolhi postar o cartaz aí ao lado em italiano em homenagem ao Arthur Dapieve, porque o Dapi é  a origem de tudo nesta Pick Up para embalar o fim do feriadão. Quando ele mandou sua participação especialíssima, enviei-a rapidamente para o Dodô, que abriu mil caixinhas mentais para conseguir fazer companhia ao clássico do  Joy Division de roupa nova escolhido pelo nosso convidado de hoje.

“Joy Division era o nome que se dava às judias capturadas que eram forçadas a se prostituir ao exército alemão. Daí o nome da banda”, lembra Dodô, que por isso pinçou resolveu pinçar três pérolas da trilha sonora do filme de Tarantino.

Trilha sonora e Tarantino são dois universos que formam um amálgama perfeito, vocês sabem. Com “Bastardos inglórios” não é diferente: o filme mostra a missão suicida de um grupo de judeus americanos que resolve lutar contra o exército de Hitler na França ocupada pelos nazistas. O grupo, que tem Brad Pitt entre os seus alistados – toca o terror em Paris perseguindo e torturando os algozes da comunidade.  A trilha surpreende por dar verniz pop ao espírito da caserna.

Na primeira música peneirada pelo Dodô,  Lilian Harvey e Willy Fritsch recuperam o espírito do cabaré em “Ich Wollt Ich Waer Ein Huhn”. Cliquem aqui, rapidinho, e ouçam que delícia!

Tem também David Bowie em grande momento, “Cat power (Putting out the fire)”, feita originalmente para o filme “Cat Power” (1982) e incluída em seu álbum “Let´s dance” (1983).  Ainda não vi o Tarantino (o Dodô viu), mas imagino que os versos “See these eyes so red/ Red like jungle burning bright/ Those who feel me near/Pull the blinds and change their minds/ It’s been so long” casem perfeitamente com o banho de sangue que ele deve promover no início, no fim e no meio de seu filme. Bowie nunca é demais, por isso, para ouvir de novo, clique aqui!

Por fim, “The man with the big sombrero”, cantada em francês por Samantha Shelton, traz o cabaré de volta para aliviar o peso um tanto gótico da canção anterior. Agora, ele vem acompanhado do gosto de notres amis parisiens pelo “éxotique”.  Clique aqui para ouvir!

O computador do Arthur Dapieve

Arthur Dapieve não tem Ipod. Como trabalha em casa, ouvindo música e escrevendo sobre ela – e selecionando o som incrível da Rádio GNT – ele mandou este link diretamente do disco rígido de seu computador. Eu adorei – e adoraria mesmo se não fosse suspeita. Mas sou: devo ao Dapi – jornalista, crítico de música, professor da PUC e autor de uma penca de livros – parte de minha educação musical e muito de minha formação jornalística.  Sim, sou uma sortuda por tê-lo tido como chefe. Mas, mesmo quando filtro a suspeição, vejo que é impossível não adorar esta visita que a banda Steel Harmony faz de “Transmission”, do Joy Division. O clipe foi filmado nas ruas de Manchester, terra da banda de Ian Curtis. O Dapi acha genial. Eu também achei: Joy Division numa banda de coreto – uma super banda de coreto, é bom que se diga – não ilumina nosso Dia das Crianças?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s