Nova conversa com Francis Bacon


"Study After Velazquez's Portrait of Pope Innocent X"

Está chegando às livrarias mais uma série de entrevistas com Francis Bacon (1909-1992). Verborrágico, quase um entrevistado compulsivo, o pintor irlandês  – um dos reinventores do retrato e da figura humana no século XX – usava a conversa com seus interlocutores para refletir sobre o próprio trabalho. Suas entrevistas mais famosas foram dadas para o crítico David Sylvester (1924-2001) e editadas no Brasil pela Cosac Naify.  O novo livro, “Conversas com Francis Bacon”  (Zahar, 96 páginas, R$ 28, tradução de André Telles), é uma coletânea de entrevistas para o jornalista francês Franck Maubert, que foi crítico de arte da revista “L’Express”.

Em encontros descontraídos, o artista fala sobre suas influências – Picasso, Velázquez, Giacometti – mas também sobre cinema, fotografia, homossexualidade, viagens. As intervenções de Maubert são precisas, mas muito discretas, como manda o figurino quando se está diante de um entrevistado da estatura de Bacon, que foi também um grande conversador.

Uma curiosidade na edição é o pósfácio “Bacon & Bacon”, em que o autor aproxima as obras do artista e de seu homônimo filósofo. Bacon, o pintor, tinha grande interesse por literatura e filosofia, mas não era um leitor de Bacon, o filósofo (1561-1626), criador do empirismo. Apesar disso, Maubert mostra que os dois tinham um repertório semelhante: corpos, sua putrefação, o tempo, o espírito.

Abaixo, um aperitivo para a leitura integral das entrevistas e textos adicionais, que se faz em um fôlego, frequentemente sorrindo. Dono de uma pintura sombria e tenebrosa, Bacon tinha um humor um tanto cáustico, mas também solar e contagiante.

+++

“Os poetas me ajudam. A pintar, sim, e sobretudo a viver. Shakespeare pode dizer coisas tão agudas… Mas, às vezes, há muita falação, arroubos líricos. Gosto, acima de tudo, de ‘Macbeth’.  Nada mais aterrador, mais horrível, que ‘Macbeth’. É o concentrado do mal”.

+++

“A fotografia me dá uma ajuda, me serve de apoio, me suscita e provoca imagens. A fotografia me permite arrancar. Depois risco, subtraio, apago. No fim, não resta mais muita coisa da fotografia originária. Na verdade, ela me liberta da necessidade de exatidão. É um maravilhoso disparador. Sabe, logo depois de sua invenção, a fotografia transformou totalmente a pintura e a visão dos pintores. A fotografia engendra outras imagens. Quem pode ignorar isso? Há instantâneos que nenhum pintor poderia captar. Movimentos… ”

+++

A babá de "O Encouraçado Potemkin"

“‘Potemkin’… Essa babá que berra, que chora, me assombrou, me obcecou, você não pode imaginar… Bem que tentei usar essas fotos, para a boca, mas não funcionou, nunca funcionou. A imagem em Eisenstein é melhor.”

+++

“O clique [que o fez começar a pintar] foi um pouco mais tarde, com Picasso. Picasso, em primeiro lugar.  Sua exposição, na galeria Rosenberg, para a qual meu tio me arrastara, foi um choque visual para mim. Era em 1928 ou 29, não lembro mais direito. Naquele momento, eu disse comigo:  também vou tentar fazer isso.”

+++

“Somos carne, não é mesmo? Quando vou ao açougue, acho sempre surpreendente não estar ali, no lugar dos nacos de carne. E depois há um verso de Ésquilo que me obceca: ‘O cheiro do sangue humano não desgruda os olhos de mim’…”

+++

“Em Tânger, também conheci Tennessee Williams, de quem eu gostava muito. Era uma pessoa encantadora, mas muito depressiva. Olhar tristíssimo. Passava o tempo com jovens marroquinos e não podia, não queria compreender por que eles não se apaixonavam por ele. Eram garotos de programa: podemos ficar apaixonados por eles, mas temos que aceitar que eles nos enganem!”

+++

“Um artista absorve tudo. Pegamos o que há para pegar, se for necessário. Todos os pintores falam de outro pintor, e às vezes roubam do outro.  É preciso ir além.”

+++

Para ver outras obras de Bacon, clique aqui ou vá na barra da direita do blog.

2 thoughts on “Nova conversa com Francis Bacon

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s